Gostas de mim?

Gos-

tas

de mim?

 

Porquê?

O que há em mim para gostar?

 

Este jeito de menino,

Ou este vazio no meu olhar...

 

Será pelo meu físico?

Um corpo que não aguenta

jogar à bola

de princípio ao fim...

 

Será pelas sombras

de zombie

à volta dos meus olhos?

 

Será pela minha timidez,

o meu silêncio,

o não saber o que dizer...?

 

Às vezes tenho tédio

de mim mesmo.

 

Mas além da banalidade

muitas vezes não sei quem sou,

logo, não sei quem tu às de gostar.

 

Gostas de mim por dinheiro?

Peço descupla se te ofende a pergunta

mas pode ser surpreendente

as caras angelicais que desejaram

tirar proveito deste farrapo

que não tem onde cair morto.

 

E não o tenho porque não o desejo

o suficiente para fazer grande

coisa para obtê-lo.

 

Ou talvez seja porque pareço

um gajo que trabalha

só pela escassa regularidade

com que tomo banho.

 

Gostas de mim...

porque tenho vergonha

porque não tenho nada para me gabar

 

Gostas de mim...

porque eu não gosto de mim,

logo, toda a gente pode facilmente

gostar mais de mim do que eu gosto.

 

Mas diz-me o queres:

uma casa, um carro,

um marido que paga as despesas,

um pai para os teus filhos,

ou só um namorado que ajude

a pagar as contas ao fim do mês?

Um pau de vassoura,

um gajo mais elegante, mais asseado,

um gajo que te ouça soltar

as páginas do teu diário,

um amigo para desabafar?

 

Um homem que te humedece,

um homem que te faz gemer?

Não são esses altos, morenos

e musculados?

 

Não sei se é isso que queres...

Não sei o que entendes por bem-foder...

 

Gostas de mim...

passam-me estes

versos pelo teu olhar

 

Não os consigo entender

Não os consigo decifrar

publicado por Rojo às 18:17