Contributos para a Unidade de Esquerda

Penso que seria útil que se criasse por toda a Europa periférica, a Europa do Sul, Oeste e Este, um movimento unitário da classe trabalhadora que se podia chamar Frentes de Unidade Popular ou Frentes Populares Únicas.

 

A ideia seria aliar todas as camadas populares anti-monopolistas sob a liderança da classe trabalhadora, sob a forma de uma Frente de organizações de esquerda, política e social, partidária e sindical. Uma vasta Frente de massas anti-Troika, anti-FMI, anti-austeridade. As princiapais regiões para este confronto de classes seriam os chamados PIIGS e todos os países fortemente antigidos por programas de austeridade, ou seja, Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Estado Espanhol, mas pelo andar da carruagem, também as Ilhas Britânicas, a Bélgica e os já devastados Países Bálticos, a República Checa, etc. Dentro destes países teria especial relevância os independentismos em ascenção como existem em Euskal Herria e Escócia.

 

Em alguns países estas FUP/FEPU seriam lideradas por Partidos Comunistas marxistas-leninistas, como na Grécia, Portugal, República Checa, em outros países por Partidos Comunistas reformistas como na Itália e Estado Espanhol. Em algumas nações seriam liderados por social-democratas nacionalistas como na Irlanda, Escócia, Letónia, noutros por comunistas independentistas como em Euskal Herria.

publicado por Rojo às 12:10